Bem-vindo ao LusoHipHop.
Especialista em vazamento...
Responsável pelas entrevistas do blog.
Responsável por encontrar músicas para o blog
Responsável por uploads de grande tamanho
Responsável por encontrar artigos para o blog

MIXTAPE TAPETE VERMELHO [MC MATITA]

| 2 comentários | quinta-feira, 29 de abril de 2010
|

Mc Matita prepara-se para lançar a sua mixtape, intitulada Tapete Vermelho. A cena será lançada nas seguintes datas:
- Cabinda, dia 15 de Maio na portaria da Discoteca Sporting
- Lubango, dia 22 de Maio na portaria da Rádio Huíla
- Benguela, dia 29 de Maio na Rádio Morena
- Lobito, dia 30 de Maio na Shoprite

Deixo aqui duas músicas para download, a primeira intitula-se "Já Cá Estamos" e é mais um remix da música "Já Chegamos" do grupo moçambicano Magnézia. A segunda recebe o nome de Hate, no beat do Jay-Z.

Links para download: Hate - Já Cá Estamos

CASE

| 0 comentários |
|

Tracklist:
01. Burlar
02. Freira (ft Hot Boy)
03. Gingas Mais Que Quem
04. Hora Imprópria
05. Letras com Matemática (ft Manyanga)
06. Mulher Para Casar (ft.K9)
07. Vira A Cara
08. Vira a Cara (Remix Feat. Rage, Cam & K9)
09. Run This Town

Link para download: Mediafire

BUÉ D'BEATS VOL.1 - DIA 16 DE MAIO

| 0 comentários | quarta-feira, 28 de abril de 2010
|


MEU DIÁRIO [SLIM NIGGA]

| 1 comentários | terça-feira, 27 de abril de 2010
|

Por várias vezes eu ouvi rappers dizerem que precisavam regravar uma música para meter mais sentimento nela... Eu tinha uma vaga ideia do que eles queriam dizer com essa expressão. Semana passada ouvi esta música de Slim Nigga e acho que agora percebo o que eles querem dizer com isso.

Fiquei pasmo ao ouvir essa música, primeiro porque é uma coisa totalmente diferente daquilo que se costuma ouvir deste emcee moçambicano, segundo pelo conteúdo da mesma... é muito profundo. Esta foi uma chapada sem mão na cara daqueles que dizem que Slim Nigga só escreve punchlines, ou é um mc comediante.

Epah, apenas baixem a música e ouçam, porque eu vou repetir mais uma vez no meu itunes...

Paz

Link para download: Mediafire


MIXTAPE BALA NA AGULHA

| 0 comentários |
|


Link para download: Mediafire

MIXTAPE ACÇÃO, SKILL E DRAMA

| 0 comentários | segunda-feira, 26 de abril de 2010
|


Link para download: 4 Shared

MIXTAPE LIVE ON STAGE VOL. 2

| 0 comentários | domingo, 25 de abril de 2010
|

Cerca de meio ano após a primeira difusão ilegal do projecto "Live On Stage", eis que os mentores da Ilegal Promo voltam à carga com um segundo volume, apadrinhado, mais uma vez, por Supremo G. Neste segundo capítulo, Jêpê surge como cabeça de cartaz, ao lado dos DJ's Sir e Deeflow. Jimmy P e Vasco têm também presença assegurada, num registo com 10 novas faixas e 2 remisturas de dois temas do volume 1.

Link para download: Mediafire

CONJUNTO NGONGUENHA [30 DE MAIO]

| 0 comentários | sábado, 24 de abril de 2010
|

Finalmente a Ngonguenha está pronta!!! Será no dia 30 de Maio (Domingo), que Leonardo Wawuti, Keita Mayanda, Ikonoklasta e Conductor irão misturar o leite em pó, com a farinha e o açucar de uma vez por todas, pela segunda vez. O local da venda ainda não foi anunciado, mas assim que houver mais novidades eu informarei...

Paz

D3M3NT3

| 0 comentários |
|

D3M3NT3 (Nítido) é um puto que faz rap Horrorcore nas ruas de Luanda desde 2008. Ele faz isso de coração, rima aquilo que sente, o que vive (quotidiano), o pouco que já passou, rima também as suas questões emocionais e é uma pessoa muito crítica, extremamente revoltada com o mundo em que vive e tenta expressar e partilhar isso em suas músicas para seus aliados.

A música que deixo para download, foi gravado para uma pequena demonstração da sua mixtape e intitula-se Iniciação (predestinação).

Link para download: Mediafire

EU QUERO SABER [BIG P]

| 1 comentários |
|

Nova música de Big P aka Lamborghini, desta vez acompanhado do seu irmão VJ, onde ele conta o motivo da sua separação com a namorada.

Link para download: Usaupload

MIXTAPE O ESPECIALISTA VOL. 3: CARA PODRE [ABDIEL]

| 7 comentários | sexta-feira, 23 de abril de 2010
|

Hoje quando eram 12h aproveitei a minha hora do almoço no serviço e voei até o Maculusso para comprar a Mixtape O Especialista Vol. 3: Cara Podre, de Abdiel.

Tal como era de se esperar, o boy continua o mesmo troglodita verbal retratando os dramas que acontecem na via do Maculusso (e não só) e claro com aquele grau inevitável de humor.

Para quem ainda não comprou, aconselho vivamente a fazê-lo e como já é hábito deixo aqui duas músicas para o pessoal sentir a "droga" que eu já tenho em mão.

Paz

Tracklist:
01. Eu vs. Tu
02. Confissão

Link para download: Mediafire

ELÉCTRICO [YOUNG SIXTIES]

| 0 comentários | quinta-feira, 22 de abril de 2010
|

Trago-vos hoje a mais recente música do grupo moçambicano Young Sixties, formado por Ell Puto, Lay Low e Hernani da Silva. A música intitula-se "Eléctrico", o vídeo estreou em Novembro de 2009 e esteve a cargo da Kisai Produções. Ele pode ser visto clicando aqui.

Baixem a cena e curtam

Link para download: Mediafire

ABDIEL - O ESPECIALISTA VOL. 3: CARA PODRE

| 0 comentários | quarta-feira, 21 de abril de 2010
|

Luanda e Angola são testemunhas e concordam que a salvação do rap da banda só pode ser uma: ABDIEL. Pela terceira vez confirmarão o porquê dessa crença. Sexta-feira, dia 23 de Abril a partir do meio dia, no Maculusso, próximo ao Colégio Elizângela Filomena e da Escola Nzinga Mbande, será posta à disposição do público o volume 3 da saga "O Especialista". Com participações de Erick Shine, Rap-Ases e Corleone. Compra por 1.000 kzs e não maia porque a edição é limitada.

Texto fornecido pelo próprio Abdiel
Foto de Samurai

BLACK SOLDIAZ

| 0 comentários | segunda-feira, 19 de abril de 2010
|

Deixo aqui no blog duas músicas novas dos Black Soldiaz e que farão parte da Mixtape Afirmação Pras Ruas, uma delas tem o título de "International" e a outra "No Topo do Game". Black Inc. na casa...

Link para download: Mediafire

SHOW DE HIP HOP ALTERNATIVO

| 0 comentários |
|


CAMPANHA HIP HOP TUGA EM TODAS AS FNAC

| 0 comentários | domingo, 18 de abril de 2010
|


FILHOS DA RESISTÊNCIA

| 0 comentários | sábado, 17 de abril de 2010
|

Filhos da Resistência é um projecto que visa reunir vários mc's e trazer novos valores ao movimento hip hop angolano. Este volume conta com as participações de mc's mais a Norte de Luanda, mais concretamente do Cazenga - Hoji-Ya-Henda, com as participações especiais de WK, Feel Terra, Xtygma, 13º Discípulo.

O projecto tem a produção de San Caleia, pela Águas Turvas e direcção artística de FX e Ribaht pela Oráculo Xtúdio.

Ainda não há data exacta para o lançamento do projecto, enquanto isso, fiquem com as músicas promocionais. Design e logotipos por San Grafstyle pela Caleia Graphix.

Tracklist:
01. FX - Diagnóstico
02. Kamesu - Pés Na Braza
03. Pensologo - Redenção Mental
04. San Caleia - Intercâmbio


Links para download: Mediafire

MIXTAPE UNIÃO POR UMA BOA RAZÃO [FLAVA SAVA]

| 1 comentários |
|



01. União Por Uma Razão
02. Conseguimos
03. De Volta Ao Hip Hop Shit
04. Flavamente Pt. 2 (Com Vander Soprano)
05. Flow Vampírico
06. Go Flava
07. Move Da Damn Thing
08. Psicóticos
09. She's Gone
10. Tornando Musical Em Canhão Verbal
11. Reunião Por Uma Razão

Link para download: Mediafire

REAL STUFF

| 0 comentários |
|

Real Stuff é um grupo formado por 5 elementos (1 Dj e 4 vocalistas), são eles: Evandro Vieira (EVD), Herlander (TZ), Evandro Xavier (Evandro Jr.), Edwin Handa e Mauro (Dj Kamikazy), todos eles residentes em Portugal (Porto).

Deixo aqui duas músicas para o pessoal baixar e curtir.

Tracklist:
01. Antes E Agora
02. She Is The Girl (Com Edwin)

Link para download: Mediafire

DREAM BOYZ

| 0 comentários | quarta-feira, 14 de abril de 2010
|



DreamBoyz
é um grupo musical formado por 4 elementos outrora com projectos diferentes, com o intuito de unir as várias ideias numa só, o mesmo aparece em 2009 com objectivo de assegurar o seu espaço no musical Angolano e não só. É um grupo muito versátil no que toca ao estilo de música, porque os DreamBoyz não têm um estilo de musica padronizado, eles cantam o que sentem que é necessário e o que os inspira, seja RnB, Hip-Hop, Zouk ou Pop, ou até mesmo uma mistura de cada estilo. Eles fazem parte da Label Angolana que tenta singrar no mercado a passos "lentos" chamada "WonderBoyz", O grupo é formado por Mallaryah, Fill, MGC e Manda. O objectivo principal do grupo é inovar e dar o seu contributo para maior crescimento e internacionalização da musica Angolana

Dream Boyz entram em 2010 com objectivo de consolidar o seu espaço no mercado musical com a produtora WonderBoyz
.
Dito tudo sem mais demoras deixo aqui o
single promocional do grupo, que já vem fazendo um bom barulho pelas noites de Luanda...
Tracklist:
01. Eu Sou Tudo Pra Ti (Com Anselmo Ralph)
02. Angola With Me
03. Tu És A Única Mulher (Com Cage One)

Link para download: Mediafire

NOVOS CDS NA GARAGEM

| 0 comentários |
|

Acabou de chegar a loja Hip Hop GARAGEM (veja a localização da loja em baixo) uma boa variedade de CDs (Álbuns e Mixtape) directamente do Hip Hop português. Trata-se de CDs originais, ideial para quem gosta de colecionar clássicos ou acompanhar as novidades.

Dentre os nomes que chegaram a GARAGEM pode-se destacar o CD original de VALETE, o clássico "Serviço Publico" (enquanto nao sai o seu Homolibero), REGULA "Kara Davis Vol.2 Mixtape", DJ CRUZFADER com o triplo CD "De Volta ao Servico", SIR SCRATCH com o potente "Cinema: Entre o Coração e o Realismo", NBC com o excelente "Maturidade", do respeitado XEG o seu último "Novos Tempos", SIR SCRATCH & BOB DA RAGE SENSE com a mixtape "Incendiários", TEKILLA "A Preview", DVD de NBC & OS FUNKS "Ao Vivo", o CD duplo do DJ BOMBERJACK "A retrospectiva", SKUNK aka KACETADO "A Marcha" e outros.

Importa recordar que o stock e limitado. Garante a tua cópia e faz o movimento mover. Hip Hop agradece!!!


CAUSA E EFEITO [MV BILL]

| 0 comentários |
|

O rapper, escritor e cineasta MV Bill lança o seu quarto CD intitulado "Causa e Efeito". O disco foi gravado no Rio de Janeiro e o próprio MV Bill assina a direção artística. O novo álbum contou com a colaboração de diversos produtores do Brasil, entre eles o DJ KL Jay (Racionais MCs), e do exterior, o coletivo alemão Kingstrumentals.

O single lançado no ano passado foi com a música "O Bonde não para", que teve seu videoclipe dirigido e roteirizado por MV Bill. Lançado e premiado na MTV Brasil, foi amplamente exibido no canal e em emissoras regionais. Pioneiro, foi o primeiro videoclipe de rap brasileiro a ocupar o primeiro lugar no MTV Overdrive.

O disco “Causa e Efeito” conta com participações especiais de Chuck D (líder do grupo de rap americano Public Enemy) na música "Transformação", que tem arranjos de violinos de DJ Luciano. A faixa "Cidadão Refém" trás a participação de Chorão (Charlie Brown Jr.). Assim como em trabalhos anteriores, MV Bill divide grande parte dos vocais com sua irmã Kmila CDD, e nesta forma inédita, apresenta uma faixa exclusiva com ela nos vocais intitulada "Kmila CDD ".

Junto com o disco, chega também ao grande público o vídeo da música "Corrente". O clipe filmado em Porto Alegre, com direção de Gustavo Tissot, é uma parceria entre Chapa Preta (produtora de MV Bill) e Margarida Prod.


CLASSE DO HIP HOP 2010

| 0 comentários |
|


CAIPIRINHA LOUNGE ENTREVISTA CFKAPPA

| 0 comentários | domingo, 11 de abril de 2010
|

O hip-hop

O que te atrai no hip-hop?

A beleza das palavras, as inúmeras formas de as empregar e acima de tudo, o bem que ele faz à alma quando bem feito. A criatividade espantosa que certos MCS têm demonstrado também me impulsiona a procurar fazer o inédito ou quebrar recordes.

Como encaras o hip-hop em Angola e como descreves a sua evolução?

Na minha opinião, o Hip Hop em Angola é como o Hip Hop em qualquer outra parte do mundo. Com bons e maus rappers, com pessoas que se preocupam acima de tudo com a mensagem que vão passar nas letras e com outros com a imagem que vão passar para os ouvintes. É como tudo… O bom e o mau. O Hip Hop em Angola de facto sofreu alguma evolução considerável, não só no número de Mcs, mas também na qualidade dos instrumentais, creio que as músicas têm sido mais difundidas agora, e os órgãos de comunicação social têm prestado mais atenção ao Hip Hop nacional. Não acompanho o Hip Hop nacional a fundo há muito tempo mas creio que os B-Boys também evoluíram (apesar de ainda achar que não têm a atenção que realmente merecem, bem como o Graffiti). A sua evolução é positiva, vemos cada vez mais inovações e é disso que se espera… O inédito.

Como encaras o hip-hop no mundo lusófono em geral?

Na minha sincera opinião eu acho que se podia fazer mais por parte dos MCs, mas que apesar de tudo, é de louvar o trabalho que muitos Mcs estão por aí a fazer. Nota-se uma certa evolução por parte dos menos preguiçosos e uma persuasão à imitação por parte dos mais preguiçosos (que infelizmente não são poucos). Existem Mcs que procuram se superar, em diversos aspectos e felizmente têm sucesso nesse objectivo, e isso é de admirar. Quanto aos outros elementos do Hip Hop, eu não consigo responder com precisão. Por exemplo, conheço apenas cerca de 5 a 6 DJs de Hip Hop em Angola, conheço muito poucos graffwritters (se calhar os dedos da minha mão direita sirva para os contar), e pelo menos agora algum certo número de B-Boys, que também não são o suficiente mas que têm procurado fazer bem o seu trabalho. Não tive a oportunidade de conhecer B-Boys em Moçambique, conheci alguns Djs de Hip Hop (pelo menos parece que há mais por lá), Mcs não faltam, e também senti um bocado a ausência dos graffittis. Em Portugal creio existir mais, Djs, muitos Mcs, parece que o graffitti é mais notável também e não tenho informação sobre B-Boys. Quanto aos outros países, não posso comentar por falta de informações que possam vir a justificar a minha resposta.

Quais os rappers que mais te inspiram?

Kanye West, Azagaia, Ludacris, Asmall, Mukadaff e Valete


A tua idade tem sido um empecilho ou uma mais-valia?

A minha idade é só um número. Claro que devo admitir que algumas pessoas chegam a admirar o trabalho que faço por ser tão novo, mas para mim a idade é indiferente quando se há conteúdo positivo. Os anos passam e espero sinceramente evoluir com este tempo.

O que estudas, e porquê?

Engenharia de Telecomunicações. Foi a opção em que mais me identifiquei depois de ter sido “privado” de fazer medicina. Gosto do facto de poder criar e dos diversos ramos em que poderei me enquadrar estudando tal coisa.


Tens planos para uma carreira virada exclusivamente pelo hip-hop, ou tencionas acabar os estudos e ter uma carreira de “escritório”? Ou pensas encontrar um ponto de encontro entre as duas opções?

Não vou dizer que farei Hip Hop para sempre, mas que irei fazer enquanto ele não se sobrepor às minhas prioridades. Como prioridade pretendo ter a minha carreira como Engenheiro de Telecomunicações e, caso o Hip Hop não represente contraposição continuarei a fazer enquanto me sentir motivado e inspirado.

Já lançaste várias mixtapes...para quando o lançamento do teu primeiro álbum?

Prefiro ainda não citar datas… Mas podem esperá-lo a partir do segundo semestre do presente ano.

Qual é a música da tua autoria que mais gostas de ouvir?

Um milhão em Um (Com Janice Tiana) – Essa é do álbum…

Descreve-nos o CFKappa como artista.

Cfkappa como artista é um indivíduo que procura sempre inovar e levar de maneira diferente, boa música para aqueles que vão ouvir. Procuro angariar experiência sempre que posso e gosto de me auto-desafiar traçando metas por vezes exaustivas de se alcançar.

E como jovem?

Como jovem, diria um pouco diferente do que a tendência da contemporaneidade têm exigido, talvez por não gostar muito de ficar na rua a falar de motas, cervejas e frequentar discotecas em tenra idade, e sim preferir estar em casa, ler livros, ouvir e escrever músicas e estar sempre a tentar criar alguma coisa.

A cultura e a música

Falemos um pouco sobre cultura. Quais são para si os pontos fortes da cultura angolana?

Até agora, a música é o mais forte, pois tem-se feito arte para a benevolência e ainda (para os mais ambiciosos e visionários) se tem tirado proveito dela para viver. Isso quer dizer, que quando o artista consegue viver da arte que faz, há uma enorme valorização por parte de quem consome. Por outro lado, não se precisa viver da arte ou ganhar (materialmente) da mesma para ser consumido a larga escala por quem entende de música. Portanto, a música é sem dúvida o ponto mais forte da cultura angolana. Outro ponto forte, embora pouco valorizado é o artesanato. Os nossos artesãos fazem “magia” com as mãos produzindo obras lindíssimas que nunca passam por despercebidas aos olhos de quem vagueia, seja nacional ou estrangeiro. Portanto, considero estas duas vertentes como pontos mais fortes.

O que mais o faz sentir-se orgulhoso de ser angolano?

As inúmeras identidades culturais. A cultura angolana, bem como os seus hábitos e costumes, é distinto, é único, e isso faz sentir especial. As nossas cobiçadas riquezas naturais faz-me sentir filho de um povo reconhecido e abençoado. Enfim, muita coisa me faz sentir-me orgulhoso de ser angolano.

Quais são os teus artistas lusófonos preferidos?

Azagaia
Bob da Rage Sense
Valete
X da Questão
Muralha
Kalibrados
Abdiel
Y-Not
Hernâni Mudanisse
Asmall
MV Bill
Conjunto Ngonguenha
MCK
Reptile

A literatura

És um dos mais novos integrantes da União dos Escritores Angolanos. Como surgiu a tua paixão pela literatura?

Ganhei o gosto pela escrita ainda muito novo, mas os meus escritos não eram tão cativantes, pela minha inexperiência, apesar de tudo. Após o primeiro livro que li – “Quem Me Dera Ser Onda” de Manuel Rui – ganhei forças para continuar a escrever e aperfeiçoar cada vez mais a minha habilidade na escrita.

Quais são as tuas principais influências literárias?

Sidney Sheldon, Dan Brown, Paulo Coelho e Manuel Rui Monteiro.

Quem é o teu autor preferido, e porquê?

Dan Brown. Este é um homem que na literatura considero impressionante pela coerência nos seus textos, capacidade de detalhar o que quer transmitir, de maneira que nos sintamos dentro do assunto. Ele transmite uma tensão enorme a quem lê o livro, de maneira que nunca queremos parar de ler para ver o que acontece a seguir. O seu vasto conhecimento de história e a maneira como ele relaciona às suas ficções nos obrigando a raciocinar e questionar as nossas ideias é incrível. Simplesmente amo os seus escritos.

Que tipo de livros tencionas escrever?

Atendendo à fraca aderência da juventude ao mundo da leitura, pretendo escrever livros que estimulem a todas as idades, mas acima de tudo aos jovens, que têm uma certa fobia a livros ou a literatura em si.

O que te inspira na literatura?

A capacidade que o escritor tem de representar em palavras, situações, estados e momentos que levam o bom leitor a se sentir inseridos nos mesmos, viver aquela mesma ansiedade descrita, desenhar mentalmente certas descrições tal como o autor pretendia explicar, etc.

A sociedade

O que achas dos valores e padrões morais da juventude angolana?

Acho que estes serão perdidos enquanto o número de jovens que se preocupam continuar a representar a minoria. Nada está perdido de todo, enfim, podem facilmente ser resgatados e preservados (para os que ainda não se perderam) com um pouco de empenho. Dar mais valor aos valores culturais é uma coisa muito importante. Muitos jovens mal sabem exactamente onde seus pais nasceram e quais as suas origens, bem como pelo menos o nome da língua que é falada na sua província de proveniência e coisas do género.

Como encaras a sociedade angolana em geral?

Encaro a sociedade angolana como uma sociedade com futuro evidente e promissor caso haja um pouco mais de dinamismo e autonomia por parte dos próprios cidadãos. Valorizar o que é mais importante, não perder a identidade cultural e acima de tudo investir na educação me parecem ser alguns dos passos fundamentais para se chegar à um “avanço” e “desenvolvimento” consideráveis.

Qual a sua opinião acerca do actual clima politico do país?

Lamentável…

Achas que os jovens angolanos deviam estar mais ligados a questões de cidadania e política?

De certa forma sim. Acho que a juventude tem realmente demonstrado inclinações à assuntos não tão importantes quanto aos que concernem de maneira mais directa à sua vida. Muitos jovens reclamam de certas decisões tomadas mas nunca vi sequer alguém escrever um artigo a protestar ou se fazer ouvir em lugares que não sejam numa roda de 5 pessoas em tom de voz reduzido para não ter problemas. Assuntos como a leitura, ética/cidadania e política deviam fazer parte das discussões, fóruns e interesses da juventude, pois de certa forma, os acaba afectando de uma maneira ou de outra e decidindo seu futuro.

Tens fé no futuro de Angola?

Tenho fé no futuro de Angola por saber que farei parte dele.

Queres partilhar connosco alguns dos teus sonhos, como artista e como homem?

Lançar o meu álbum, lançar inúmeras e bem aceites obras literárias, Formar-me, servir de exemplo para muita gente, ter equilíbrio na vida amorosa, profissional, familiar, financeira e psicológica. Também gostaria de realizar um grande show depois do meu álbum e enfim, ser bem sucedido em tudo o que eu fizer e projectar.

5 MCs que respeitas, em Angola ou no estrangeiro:

Keyta Maianda
Kool Klever
MCK
Lukeny Fortunato
Kennedy Ribeiro

5 artistas que ouves quase que diariamente:

Kanye West
Ludacris
James Blunt

Petro ou D’Agosto?

Petro

Prato angolano preferido?

Fúmbua (Acho que se escreve assim…)

Cidade preferida em Angola?

Lubango

Livro preferido?

Quem me dera ser onda… (Manuel Rui Monteiro)

Música preferida de todos os tempos?

Efectos Vocales (Nach)

Pensamento do dia:

”Rappers, transformem os vossos beefs em comida, enviem para o Haiti, pois há quem precisa”

ARTE DE VIVER (EP) [DEALEMA]

| 0 comentários | sábado, 10 de abril de 2010
|

Os Dealema são uma das mais veteranas bandas do hip-hop português. Foi há 14 anos que Expresso do Submundo, o EP de estreia dos gaienses, apresentou ao país as primeiras provas de talento de Mundo, DJ Guze e companhia. Seguir-se-iam dois álbuns (Dealema, em 2003, e V Império, em 2008) e o crescimento, no meio musical português, da "modalidade" predilecta dos Dealema. É neste contexto de crescente popularidade do hip-hop que o quinteto regressa aos discos. Arte de Viver, o EP para a Optimus Discos, é nada menos que uma "utopia" desenhada pelos Dealema. Num cenário de "aceitação da realidade produzida pelos vários canais de informação e comunicação", a banda diz projectar "a [sua] própria realidade como uma imagem holográfica no futuro - a utopia". Resumindo: são seis músicas, com total produção dos Dealema, com títulos como "A Família Malícia", "O Pêndulo" e "A Causa Perdida", que podem ser baixadas clicando no link abaixo.

Tracklist:
01. Arte de Viver
02. A Causa Perdida
03. Mais uma Sessão [em falta, dá erro]
04. Família Malícia
05. O Pêndulo
06. Olhos de Vidro

Link para download: Mediafire

 

Blog Archive